# # # #

quarta-feira, 4 de abril de 2012

CAMPANHAS DE ENDEMIAS A TODO VAPOR...

Segue abaixo algumas das principais campanhas que estão sendo realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde - EQUIPE DE ENDEMIAS



TODOS CONTRA A DENGUE



 


Dengue – A Secretaria de Saúde tem a previsão de Realizar 06 ciclo anuais, em localidades específicas determinadas pelo ministério da Saúde, além disso vale lembra que o Ministério da saúde substituiu o larvicida antigo (abate) pelo o novo larvicida, o novaluron, que é utilizado para o combate do mosquito da dengue, sendo mais eficaz sobre as populações testadas, segundo a OMS.

Características do Novaluron
 

É um larvicida do grupo de Inibidores de Síntese de Quitina (um dos principais componentes da cutícula dos insetos) – Benzoil-uréias - BU.
É um produto que possui uma diluição muito pequena, em torno de 0,003 mg.i.a./litro. Esta baixa diluição contribui para o aumento do poder residual na água tratada o que leva à sua maior persistência e melhor controle do vetor, o que significa que, em,bora sejam colocados 0,02 mg i.a./litro de água tratada, apenas 0,003 mg i.a. será solubilizado no momento, ficando o restante no fundo e laterais do depósito.
Esta baixa solubilização contribui ainda para a segurança do produto, pois a ingestão diária na água tratada ficará muito abaixo da ingestão diária aceitável. O produto possui acentuada resistência à degradação pela luz (fotólice), o que contribui para sua maior persistência em depósitos expostos à luz solar.

Leishmaniose

Leishmaniose – A Secretaria de Saúde tem a previsão de realizar em média de 500 exames sorológicos em cães suspeitos da doença (calazar) e em caso de confirmação da doença o animal infectado é eliminado.



Leishmaniose Canina
A leishmaniose visceral é uma doença grave de curso lento, de difícil diagnóstico e de fácil transmissão, tanto para os cães quanto para os humanos. É causada pelo protozoário Leishmania, transmitido pela picada de flebótomos (insetos)infectados. O cão é considerado o principal reservatório da doença no meio urbano, mas não o único, já que animais silvestres e mesmo o homem podem atuar como reservatórios.
Os sintomas
Os sintomas no cão são bastante variáveis, sendo comum o aparecimento de lesões de pele acompanhadas de descamações e, eventualmente, úlceras, perda de peso, lesões oculares, atrofia muscular e, em alguns caso, o crescimento exagerado das unhas. Em um estágio mais avançado, há o comprometimento do fígado, baço e rins, podendo levar o animal à morte. Devido à variedade e à falta de sintomas específicos, o Médico Veterinário é o único profissional habilitado a fazer um diagnóstico preciso da doença. É importante ressaltar que há um grande número de animais infectados que não apresentam sintomas clínicos (assintomáticos).

Chagas

Chagas – A Secretaria de Saúde tem a previsão de realizar Análises e borrifar localidades onde o barbeiro aparece pois o inseto é o transmissor da doença de chagas.







A doença de Chagas, mal de Chagas ou chaguismo, também chamada tripanossomíase americana, é uma infecção causada pelo protozoário cinetoplástida flagelado Trypanosoma cruzi, e transmitida por insetos, conhecidos no Brasil como barbeiros, ou ainda, chupança, fincão, bicudo, chupão, procotó.

Os sintomas
Os sintomas da doença de Chagas podem variar durante o curso da infecção. Nos primeiros anos, na fase aguda, os sintomas são geralmente lentos, pouco mais do que inchaço nos locais de infecção. À medida que a doença progride, durante até cinquenta anos, os sintomas tornam-se crônicos e graves, tais como insuficiência cardíaca e desordens do sistema digestivo. Se não tratada, a doença crônica é muitas vezes fatal. Os tratamentos medicamentosos atuais para esta doença são pouco satisfatórios. Os medicamentos tem efeitos colaterais significativos e são, muitas vezes, ineficazes, em especial na fase crônica da doença. Pacientes em estado grave são muitas vezes encaminhados ao transplante cardíaco, porém não há cura para a doença.

 Esquistossomose

Esquistossomose – A Secretaria de Saúde tem a previsão de realizar em média de 600 exames, em localidades determinadas pelo ministério da saúde, e é garantido o tratamento dos pacientes infectados pelo caramujo.



A esquistossomose ou bilharzíase é uma doença crônica causada por platelmintos parasitas e multicelulares do gênero Schistosoma. É a mais grave forma de parasitose por organismo multicelular, matando milhares de pessoas por ano.

Progressão e sintomas

A fase de penetração é o nome dado a sintomas que podem ocorrer quando da penetração da cercária na pele, mas mais frequentemente é assintomática, exceto em indivíduos já infectados antes. Nestes casos é comum surgir eritema (vermelhidão), reação de sensibilidade com urticária (dermatite cercariana) e prurido e pele avermelhada ou pápulas na pele no local penetrado, que duram alguns dias.
Na fase inicial ou aguda, a disseminação das larvas pelo sangue, e principalmente o início da postura de ovos nas veias que vão para o fígado ativa o sistema Bulateral surgindo Bolinhas de pus, mal estar, cefaléias (dores de cabeça), astenia (fraqueza), dor abdominal, diarreia sanguinolenta, dispnéia (falta de ar), hemoptise (tosse com sangue), artralgias, linfonodomegalia e esplenomegalia, um conjunto de sintomas conhecido por síndrome de Katayama, que geralmente aparece após três a nove semanas após a penetração das cercárias.





Um comentário:

  1. Vanessa Lopes Coordenação de Atenção Primária IV GERES.19 de abril de 2012 08:39

    Parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir